quarta-feira, 13 de junho de 2018

Trechos de: Lolita, Vladimir Nabokov

Após concluir essa leitura mais que polêmica, esses foram os trechos que mais me chocaram/impressionaram e que eu separei para postar aqui no blog.






"Lolita, luz de minha vida, labareda em minha carne. Minha alma, minha lama. Lo-li-ta: a ponta da língua descendo em três saltos pelo céu da boca para tropeçar de leve, no terceiro, contra os dentes. Lo. Li. Ta. 


"Pela manhã ela era Lô, não mais que Lô, com seu metro e quarenta e sete de altura e calçando uma única meia soquete. Era Lola ao vestir os jeans desbotados. Era Dolly na escola. Era Dolores sobre a linha pontilhada. Mas em meus braços sempre foi Lolita."

"De repente, sobre nós se abateu uma paixão louca, desajeitada, impudica e agoniante; e também desesperada, caberia acrescentar, porque só teríamos podido saciar aquele furor de posse mútua se cada um de nós assimilasse a última partícula da alma e do corpo do outro."


"Quando tento analisar minhas ânsias, meus atos e motivos, entrego-me a uma espécie de devaneio retrospectivo do qual brota uma infinidade de alternativas, fazendo com que cada caminho visualizado se bifurque sem cessar na paisagem de alucinadamente complexa de meu passado. Porém, tenho como certo que, de alguma forma mágica e faral, lolita começou com Annabel."


"Mas sejamos recatadamente civilizados. Humbert Humbert fazia tudo o que podia para ser bom. Esforçou-se mesmo, com todo o empenho. Tinha o maior respeito pelas crianças comuns, com sua pureza e vulnerabilidade, e em circunstancia alguma atentaria contra a inocência de uma menina, caso houvesse o menor risco de encrenca. Mas como batia seu coração quando, no meio de um bando de inocentes, ele divisava algum pequeno demônio."






"Do pensamento de que por volta de 1950 teria de livrar-me sabe-se lá como de uma adolescente díficil, cuja mágica ninfescência se teria evaporado, ao pensamento de que, com sorte e paciência, eu poderia fazer com que ela eventualmente gerasse uma ninfeta que teria meu sangue correndo em suas delicadas veias, a Lolita II." 


"Eu seria um hipócrita se dissesse - e o leitor um tolo se acreditasse- que o choque de perder Lolita me havia curado da pedofilia. Minha maldita natureza não podia mudar, por mais que mudasse meu amor por Lô."


"Além, nada poderia fazer minha Lolita esquecer a imunda lascívia que eu lhe infligira. A menos que me seja provado - a mim como sou agora, hoje, com meu coração, minha barba e minha podridão - que nas dobras infinitas do tempo de nada importa que uma menina americana chamada Dolores Haze tenha sido privada de sua infância por um maníaco, a menos que isso possa ser provado (e, se puder, então a vida é uma piada), não vejo nenhuma cura para minha desgraça senão o paliativo melancólico, e de efeito muito local, da arte articulada." 


"Eu te amei. Era um monstruoso pentápode, mas como te amava.

Era desprezível, brutal, torpe - tudo isso e muito mais! E houve momentos em que sabia como você se sentia e era um inferno sabê-lo, minha menina querida. Minha pequena Lolita, minha corajosa Dolly Schiller!"

"Portanto nenhum de nós estará vivo quando o leitor abrir este livro. Mas, enquanto o sangue ainda pulsa nesta mão com quem escrevo, você faz parte, como eu, da bendita matéria universal, e daqui posso te alcançar nas lonjuras do Alasca. Seja fiel a teu Dick. Não deixe que nenhum outro homem te toque. Não fale com estranhos. Espero que ame teu bebê. Espero que seja um menino. Esse teu marido, assim espero, sempre te tratará bem, porque, se não, meu fantasma o atacará como uma nuvem de negra fumaça, como um gigante insano, e o destroçará nervo por nervo. E não tenha pena do  C.Q. Era preciso escolher entre ele e o  H.H., e era desejável que H.H. existisse pelo menos meses a mais a fim de que você pudesse viver para sempre nas mentes das futuras gerações. Estou pensando em bisões extintos e anjos, no ministério dos pigmentos duradouros, nos sonetos proféticos, no refúgio da arte. Por que essa é a única imortalidade que você e eu podemos partilhar, minha Lolita."



segunda-feira, 14 de maio de 2018

Origem, Dan Brown

Eu sou apaixonada pelo Dan Brown e tenho a meta de ler todos os livros dele, faltam poucos e o escolhido da vez foi esse lançamento. 



De onde viemos?
Para onde vamos?
O ex aluno do professor Robert Langdon promete responder essas duas perguntas, em uma apresentação em um Museu escolhido a dedo por ele, entretanto, o professor se vê em uma situação anormal, novamente, quando seu pupilo Edmond Kirsch é assassinado no meio de seu pronunciamento que prometia mudar a vida de todos. 



Robert e Ambra, amiga de Edmond Kirsch e administradora do museu, sentem-se na obrigação de divulgar essa grande descoberta para o mundo, eles não podem deixar que todo o trabalho dele tenha sido em vão. Sendo assim, eles seguem em uma aventura para descobrir a senha de 47 digitos de Edmond Kirsch e para isso eles vão contar com a ajuda de alguém inesperado, criado através da inteligência artificial, Winston vai provar ser extremamente necessário, ainda mais quando Ambra e Robert descobrirem que as mesmas pessoas que silenciaram  Edmond Kirsch estão interessadas em silencia-los também.


O que achei do livro (pode conter spoiler)
Eu amo Dan Brown, amo sua escrita, suas criações e como uma apaixonada por História, amo o enredo dos seus livros, TODOS, e não foi diferente dessa vez. Apesar disso, acho que eu não estava na vibe de ler Dan Brown nesse momento, e a leitura foi um pouco arrastada para mim no começo, do meio para o final foi em um ritmo frenético como sempre, mas o começo foi um pouco difícil. 
Eu amei esse livro (sou suspeita para falar e dificilmente seria uma opinião diferente), o Dan (para os íntimos) escreve muito bem, a narrativa é leve e super bem humorada, com o humor inteligente de sempre, tipico do Robert, eu também gostei muito dos personagens secundários criados para esse livro, todos eles, Ambra é uma mulher forte, independente e foge totalmente do clichê, passei o livro todo odiando o bispo Valdespino para no final me sentir mal (me lembrou o Snape), os personagens são muito bem construídos, entre eles a Monica Martin e o comandante Garza, eu consegui acreditar 100 % na personalidade deles, no que movia cada um. 
O tema desse livro também é muito bom, apesar de ser um conflito antigo, religião e tecnologia, foi apresentado de uma forma muito leve, na medida do possível, e com bons argumentos. 

O livro é excelente, não é o meu preferido do autor, mas é ótimo, eu super recomendo para os apaixonados pelo Dan, mas para quem não leu ainda nenhum outro título do autor não acho que seja a melhor escolha. 
E você, já leu? O que achou?



"A palavra ateu nem deveria existir - continuou Kirsch - Ninguém precisa se identificar como "não astrólogo" ou ''não alquimista". Não temos palavras para pessoas que duvidam que Elvis ainda esteja vivo, nem para pessoas que duvidem que os extraterrestres atravessem a galáxia só para molestar o gado. O ateísmo não é nada mais do que os sons que as pessoas razoáveis fazem na presença de crenças religiosas não injustificadas. "

"O sucesso é a capacidade de ir
   de um fracasso ao outro 
   sem perder o entusiasmo. (Winston Churchill)

- Mais Churchill - disse Langdon, mostrando a placa a Ambra.
- É a citação predileta de Edmond - entoou Winston. - Ele dizia que ela revela a característica mais forte dos computadores.
-Dos computadores? - perguntou Ambra.
- É, os computadores são infinitamente persistentes. Eu posso fracassar bilhões de vezes sem qualquer traço de frustração. Embarco na bilionésima tentativa de resolver um problema com a mesma energia da primeira. Os humanos são conseguem isso."

segunda-feira, 7 de maio de 2018

Loves, Simon

Eu assisti "Com Amor, Simon" e amei o filme, ele é lindo, leve e romântico do início ao fim, mas como uma mulher hétero não acho que eu tenha muito com o que contribuir, acredito que minhas opiniões não são relevantes, sendo assim, selecionei os meus trechos preferidos do livro nesse post, espero que gostem.







" - Acho que as pessoas levariam numa boa - diz Martin. - Você devia ser quem você é.
Nem sei por onde começar a responder. Um hétero que mal me conhece está me aconselhando a sair do armário. Sou praticamente obrigado a revirar os olhos."

"- Só vou jogar uma veste de dementador por cima da roupa. Acho que você vai sobreviver. 
  - O que é um dementador? 
  Ah, não dá.
  - Nora, você não é mais minha irmã.
  - Então é alguma coisa de Harry Potter - deduz ela."

"Eu odeio quando as pessoas dizem isso. Eu também me sinto seguro quanto a minha masculinidade. Sentir-se seguro quanto a masculinidade não é a mesma coisa que ser hétero."

"Sinto que preciso fazer um comentário para deixar claro como tudo isso é ridículo. Mas, sabe? Até que é bom não ter que ser tão crítico, pelo menos uma vez na vida. "

mesmo muito irritante que hétero (e branco, diga-se de passagem) seja o normal e que as pessoas que precisam pensar sobre a sua identidade sejam só aquelas que não se encaixam nesse molde. Os héteros deviam mesmo ter que sair do armário, e quanto mais constrangedor fosse, melhor."




"- E quer saber? Você não é ninguém para vir dizer que não é nada de mais. Isso foi uma grande coisa, sim. Essa história era para ser ... Era para ser minha. Sou eu quem devia decidir quando, onde, para quem e como queria sair do armário. - De repente, surge um nó na minha garganta. - Você tirou isso de mim. E ainda colocou Blue no meio? Sério? Você é um merda, Martin. Não quero olhar para a sua cara nunca mais."

"Acho que estou ficando meio cansado de tudo. Estou tentando não deixar que me afete. Eu não  devia ligar se as pessoas idiotas me chamam de uma palavra idiota e não devia ligar para o que as pessoas pensam de mim. Mas sempre ligo."

"Mas a cortina se abre. 
  E eu sigo em frente."

"O que sinto por ele é feito um batimento cardíaco, suave e persistente, por baixo de tudo."




Com amor, Thati.

terça-feira, 1 de maio de 2018

Trechos de:The Handmaid's Tale

O que falar dessa super série que bombou no começo do ano passado? Bom, eu assisti depois do auê todo, bem no fim do ano e amei, é uma série muito boa, eu fiquei tão enlouquecida que no m-e-s-m-o instante baixei o livro para eu ler, e ele é igualmente bom, até me surpreendi com o quão a série é fiel ao livro. Eu queria muito fazer uma resenha aqui para o blog do combo livro + série porém, o tempo foi passando, eu fui lendo e assistindo outras coisas e acabou que ambas as obras não estavam tão frescas assim na minha memória, por isso separei esses trechos do livro porque foram os que eu mais fiquei chocada e eu espero que isso incentive vocês a lerem e assistirem essa série incrível.


" De vez em quando variamos a rota; não há nada contra isso, desde que nos mantenhamos dentro dos limites das barreiras. Um rato num labirinto está livre para ir a qualquer lugar, desde que permaneça dentro dos limites."

" Foi então que suspenderam a Constituição. disseram que seria temporário. Não houve sequer nenhum tumulto nas ruas. As pessoas ficavam em casa à noite, assistindo à televisão, em busca de alguma direção. Não havia nem um inimigo que se pudesse identificar."

"Quando há carne eles cortam para mim antes de trazer, como se me faltasse capacidade manual ou dentes. Tenho ambos, contudo. É por isso que não me permitem ter uma faca."

" -Não se pode fazer uma omelete sem quebrar ovos; pensamos que faríamos um mundo melhor.
  - Melhor?, digo, em voz baixa, apagada. Coomo ele pode pensar que isto é melhor?
  - Melhor nunca significa melhor para todo mundo, diz ele. Sempre significa pior, para alguns."

" Ele não se importa com isso, pensei. Não se importa nem um pouco. Talvez até goste disso. Não somos mais um do outro, não mais. Em vez disso, eu sou dele."

terça-feira, 24 de abril de 2018

Mr Romance, Leisa Rayven

UUUUUUHUL, ESSE É MAIS UM LIVRO QUE ESTAVA NA MINHA METAAAA! TOCA AQUI!!!! 




Sinopse:
Eden é uma jornalista que trabalha na revista Pulse escrevendo clik bait, mas ela acha que pode fazer mais, que acha que merece mais. Enquanto isso, Max Riley enlouquece a vida das milionárias da cidade de Nova York sendo um perfeito cavalheiro e realizando fantasias que elas nem sabiam que tinham. É a irmã mais nova de Eden que lhe dá a ideia de investigar esse homem misterioso e escrever uma matéria sobre ele e as curiosidades que o envolve, e se a matéria for boa, quem sabe Eden não possa ser promovida? 





O que achei do livro:
Esse é o tipico livro que eu coloco nas minhas metas porque sei que vou precisar de uma leitura assim, leve e fácil após leituras mais pesadas.
E foi exatamente dessa forma que eu escolhi ler esse livro, eu tinha acabado o "Todo dia a mesma noite" e precisava de alguma coisa para relaxar e Eden Tate e Max Riley super me ajudaram nessa missão.
Eu adorei o livro, apesar de ser previsível, como a maioria dos livros desse gênero, foi uma leitura bem gostosa, eu consegui me envolver com os personagens e torcer por eles. Um ponto que me incomodou nesse livro foram os clichês, como o fato da Eden ser uma mulher que não acredita no amor e inesperadamente fica de quatro por um cara, e também o clássico boy magia misterioso que tem um passado sombrio, que acredita não merecer o amor. 
SPOILERSPOILERSPOILERSPOILERSPOILERSPOILERSPOILERSPOILERSPOILER
Comooooooo assim o Kieran maravilhoso de sotaque sexy é o Max, essa foi a primeira, e talvez única, parte do livro em que eu fiquei chocada, mas foi um choque real, eu super acreditava que ia rolar um triângulo amoroso maaas NÃO haha. E as partes previsíveis me incomodaram um pouco, talvez seja por eu ler muitos livros desse gênero, não sei, mas algumas coisas eram EXTREMAMANETE obvias, e isso era meio frustante, exemplo 1: Estava na cara que o Max ia enviar a matéria para o chefe da Eden para que ela não fosse prejudicada; exemplo 2: Estava na cara que ele ia se apaixonar por ela, mas tudo bem porque era isso que eu queria mesmo haha eu só esperava que demorasse mais e que ele sofresse mais um pouco e pagasse um pouquinho pela arrogância

No entanto, como eu já disse, eu amo esses livros e vou continuar procurando por novos casais para torcer e me apaixonar junto.
Se você não se importar com os detalhes que eu me incomodei você também pode gostar bastante do livro.

quarta-feira, 11 de abril de 2018

Para Inspirar: Cantinho para livros

Eu amo ler, é meu passatempo preferido, leio por horas, me faz bem, inclusive tem várias resenhas aqui no blog. Como uma leitora assídua eu vivo sonhando em ter uma biblioteca particular e separei aqui algumas das minhas inspirações para vocês sonharem junto comigo.

1. Essa estante é meu sonho de consumo, ela é enorme, branca, clean, tem espaço para todos os meus livros e aqueles que eu ainda não tenho mas que assim que tiver um emprego vou comprar. Eu só trocaria essa cadeira por uma poltrona mais confortável porque né .. .



2. Ok, talvez eu tenha mudado de ideia e essa é a minha estante dos sonhos, não só a estante mas todo o ambiente, esses sofás, o tapete, tudo cria um ambiente delicioso, eu deitaria até no chão ali para curtir um bom livrinho. 


3. Esse cômodo era tudo o que eu queria na minha casa quando eu era adolescente, um cantinho isolado e cheio de livros, eu super roubaria uns snacks da cozinha e passaria a tarde toda ali. 


4. Eu sou apaixonada por essa foto, esse ambiente, sério, acho que até quem não gosta de ler se renderia ao se deparar com esse cantinho.




5. [AAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAA] Eu quero essa escada na minha casa para ontem, se virem. Gente, que coisa linda, nossa, além de ser ótimo para aproveitar esse espaço embaixo da escoda se torna um "item" maravilhoso de decoração. Eu só ficaria meio receosa das visitas irem pegando nos meus babys, crianças . . ..


6. E por último, mas não menos importante, essa estante linda, mas bem mais simples e perto da minha realidade né menixxxxxxxxs. A única coisa que eu mudaria nela, além do tamanho, é a cor, e acrescentaria um sofá ou uma poltrona bem gostosinha no ambiente. 


E vocês, qual seria a escolhida para guardar seus preciosos ?

segunda-feira, 2 de abril de 2018

Trechos de: Eu Estou Pensando Em Acabar Com Tudo

Recentemente eu li "Eu Estou Pensando Em Acabar Com Tudo e esses foram os meus trechos preferidos durante a leitura (e antes de eu entrar em desespero por causa das coisas bizarras da história).




" Jake não é impressionante, não mesmo. É bonito principalmente pela irregularidade."

"Acho que muito do que aprendemos sobre os outros não é o que eles nos contam. É o que observamos. As pessoas podem nos contar o que quiserem . .. "

"Histórias são como entendemos uns aos outros. Mas a realidade acontece apenas uma vez."

"Pequenas ações são suficientes? Pequenos gestos nos fazem sentir bem, em relação a nós mesmos, em relação aos outros. Pequenas coisas nos conectam. Elas parecem tudo. Muito depende delas. "

"Conhecer alguém é como montar um quebra-cabeça sem fim. Nós encaixamos as menores peças primeiro e nos conhecemos melhor no processo."

"Talvez saibamos quando um relacionamento é real. Quando alguém previamente não conectado a nós nos conhece de uma forma que nunca pensamos ou acreditamos ser possível."

"- E você também sabe que as coias são reais quando elas podem ser perdidas."

 “Toda história é inventada. Até as reais”
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...